quinta-feira, 5 de maio de 2011

Aventura da supermãe


Cara, eu tô muito feliz! Ontem, maridão me levou ao território do calçado (mas que não tem só calçado) alegando que precisava comprar uma jaqueta pra se proteger do friozão ao andar de moto, e me pediu pra ir junto, ajudá-lo a escolher cor e modelo. Botei meu vestido de lãzinha cinza, um sapato de salto nude (adoro) e fui feliz da vida, me sentindo com o cabelo novo.
Chegando lá, a coisa não era toda cilada, porque ele realmente foi comprar a tal jaqueta, mas o que ele queria mesmo era dar o meu presente de Dia das Mães (que aliás, me soa estranho ainda). Escolhi uma legging preta, um camisão xadrez e um cinto largo pra marcar a cintura. Ficou show de bola! Amei meu presente. O problema começou a partir de aí. Miguel desandou a choramingar - e eu conheço bem esse chorinho, é desejo de um belo tetê. Mas eu não estava preparada pra isso, dei antes de sair de casa e pelas minhas contqas, ele mamaria muito depois disso. Mas não teve jeito, Miguel estava determinado a mamar a qualquer custo. Olha só a zica: meu vestido era todinho fechado, gola rolê molenga mas que não estica ao ponto de tirar o peito pra fora. O que fazer? Subir o vestido até a cabeça??? Me deu um frio na barriga só em pensar no que seria voltar pra casa com o Miguel chorando. Foi então que me veio a luz. Fomos para o carro, pedi pro Flávio entrar com o Miguel pois estava frio. Eu no banco de trás, comecei a me despir e botei a roupa recém comprada. Me produzi ali mesmo, dentro do estacionamento no banco traseiro de um Celta (carro pequeno do caramba), com carros, microônibus e pessoas passando. Agora imagina só a cena, uma pessoa de 1,78m e 80 kg se contorcendo no banco traseiro, pelada (ou quase), só pra dar o peito pro filho. É froids! Aliás, não é a primeira vez que encarno o Clark Kent só para nutrir o pimpolho. Há uns dois meses atrás, entrei no provador de uma loja e fiquei lá, em pé, num cubículo, dando de mamar pro Miguel. Eu precisava subir a blusa e estava de cinta, pra piorar. Só podia ser escondidinho mesmo (sem contar que detesto tirar as peitolas pra fora em público).
Essa é uma das muitas aventuras de supermãe, que não será a primeira e nem a última. Tenho certeza de que toda mãe possui uma historinha pra contar. Qual é a sua?

3 comentários:

Blogg da Mirian "Alegria de ser Mãe!!!" disse...

Cara, ri a beça com sua história! kkk
Realmente nossa vida tem dessas coisas, também já sai com blusa que dificultava a amamentação e passei apuros.
Abs

Mamãe Nanda. disse...

kkkkkkk Eu adoro seu blog por isso. Me divirto demais com as coisas que te acontecem. Mas mãe é isso mesmo, a gente passa cada coisa que até Deus duvida!
Linda a atitude de seu marido. Te levar pra escolher o presente.

BEIJOS MIL...
Mamãe Nanda e Gabriel Felipe!

Ananda Etges disse...

é a famosa lei de murphy!
se tu estivesse com uma blusa de botões isso não tinha acontecido! aposto!

beijos, ananda.

http://projetodemae.wordpress.com/