domingo, 5 de setembro de 2010

Que lembranças nossos filhos terão?

Mamãe ao final dos anos 80, é bom ser criança!
Estava eu ontem, à noite, deitada na cama, no quarto escuro, tentando dormir. O sono não chegava e eu então comecei a pensar na minha infância. Infância essa quase sem registros fotográficos, apenas cenas que ficaram em minha memória. As brincadeiras, os comes e bebes, brinquedos, músicas. Eu nasci em 79 e cresci durante os saudosos anos 80. Tinha ao meu lado minha irmã mais velha, na época adolescente, e muita novidade me chegava através dela.
Lembro que quase não tinha brinquedos, porque meu pai sempre achou que era uma tremenda bobagem. Então eu me virava inventando brincadeiras e situações, e nem por isso fui uma criança menos feliz. Todo brinquedo que possuía era minha avó quem dava no Natal e aniversário.
Mesmo com quase nada, minha infência foi marcada, e como qualquer pessoa com mais de 25 anos pode atestar, os anos 80 foram maravilhosos e inesquecíveis, para as crianças e para os adultos. Sinto muito de meu filho não saber o que foi todo aquele movimento cultural, não ter conhecido os brinquedos, nem se lambuzado com todas aquelas guloseimas. Os anos 2000 podem ter vindo cheios de tecnologia, mas o encanto, ahh, esse ficou pra trás e o tempo não recupera nunca mais.
Sei que esse blog vai ficar guardadinho e um dia, o Miguel vai poder olhar tudo isso. Então faço questão de registrar aqui o que foi a minha infância e a infância do papai, outro que morre de saudade de tudo o que os anos 80 representou. E tenho certeza, muita gente aqui vai se encontrar no meio das recordações! Então vamos embarcar nessa viagem ao túnel do tempo!!!!

As guloseimas que marcaram época:

Uma das lembranças mais vivas em minha memória e papilas gustativas, são as balas Sugus. Eram caramelos mastigáveis com sabor de frutas, um sonho! Pena que não existem mais...




Salgadinhos Elma Chips - Zambinos. Ele até voltou recentemente, mas sem o glamour dos velhos tempos.

Quem não se lembra dos chicletes Ploc Monsters, com figurinhas transfer de monstrinhos com nome de gente. O meu era feio pra dedéu!!!! E na escola, a gente ficava zoando os coleguinhas!


 Aqui, eu e seu pai versão monstrinho:


Talvez quando Miguel estiver maiorzinho, ele conheça o chocolate Milk Bar. Mas há muitos anos atrás, essa delícia tinha outro nome. Era Lollo, o chocolate fofinho da Nestlé.

Mais uma lembrança da infância são as extintas balas Soft. Eu vivia me engasgando com elas, mas nunca foi nada sério. Eram balas grandes, muito duras e quase impossíveis de quebrar com os dentes, mas eram muito saborosas!

Ainda na linha pirulito e bala, a gente podia se deliciar com os drops Dulcora, o pirulito Dip'n'lik, o Pirocóptero, as balas 7 Belo (essa certamente nossos filhos irão conhecer).

Talvez nossos filhos tenham tempo de conhecer os achocolatados mais famosos durante muitos anos. Só que nos anos 80, o Toddy e o Nescau eram assim:




 Também jamais me esqueci dos chocolates deliciosos e que hoje nem existem mais, ou mudaram de cara, perdendo toda aquela magia. Coisas da infância...
Também me lembro muito bem dos biscoitinhos Creck. Eram bolachinhas simples, que vinha faltando um pedaço, supostamente uma mordida de monstro. A gente adorava a novidade!



Quem não se lembra dos chicletinhos de morango em formato de fita, conhecidos como o "azedinho doce"? O cheiro dessa delícia não me sai da memória. Eu não tinha muitos brinquedos (vou deixar essa parte pro papai), então descontava em comida. E eu era magra por pura ruindade mesmo!!!




Ainda me lembro, com saudades, do gosto dos refrigerantes Baré. Tinha os sabores Cola e Tuti-frutti. Não sei por que tudo o que é bom dura tão pouco!




E as promoções de antigamente eram as melhores, daquelas tipo junte tampinhs e troque por... lembro que eu tive uma garrafa tipo 'squeeze' da Fanta e ioiôs da Coca-Cola.



Eu tive poucos brinquedos, entre eles o Pega-Vareta, o Kuru-Kuru, a boneca Bebê Bem-Me-Quer, alguns livros de colorir, coleção de papéis de carta, canetinhas para desenhar e os batons da minha irmã, que eu adorava comer (é isso mesmo, eu comia batons).
Esses batons eu não comia, mas eram terríveis, feios e não saíam nem com água e sabão.


Esses batons foram famosos, não que o Miguel precise se interessar, mas eu usava na boca, na cara, na parede... minha irmã amava quando eu detonava um desses.


Sim, esse eu comia!
Quanto beber esse desodorante fedido!

Nunca tive, mas era um dos meus muito sonhos de consumo de infância!

Essa eu tive, ufa!

Esse é o Kuru-Kuru, nunca mais fabricaram, acho que não fez tanto sucesso assim.
Papéis de carta, eu tinha muitos!

Grandes lembranças, grandes desenhos saíram das pontas coloridas das canetinhas.











Enquanto isso, na TV, a gente assistia:

















Eu ficaria aqui postando por dias, meses e até décadas, tamanhas são as lembranças que essa década querida me traz. Mas claro, a vida anda, o tempo passa, e a gente não pode ficar preso naquilo que já passou. O grande barato é esse, ficar curtindo de longe, sorrindo e sonhando acordado com cada lembrança boa! E ter histórias para contar aos nossos filhos. Isso sim, não tem preço!
Um grande beijo a quem saiu nessa viagem comigo!

4 comentários:

Néinha Figueiredo. disse...

Adriana que Delícia esse post!

Até me arrepiei...saudades.

Eu sou de 1982, e revivi muita coisa agora lendo o post. Era maravilhoso mesmo.

A gente inventava brincadeiras e brinquedos, a nossa criatividade era explorada diariamente até mesmo porque prioridade sempre foi comida e educação naquela epoca.

Se tivesse o que comer, vestir e cadernos nao precisava de mais nada.

E sabe que foi otimo ter essa educação.
Hoje os brinquedos brincam pelas crianças e os pais só se sentem bons pais qndo dão td o que os filhos pedem e na hora que eles pedem.

Aff escrevi um livro rs,rs...

Então passei aqui para te agradecer pela dica do link, fiz um teste e deu certinho, explicação melhor não poderia ter viu? Obrigada!

E vcs estão bem? Esta ai quietinha com o Miguel?
Bjs nossos se cuidem!

Adriana Bandeira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Adriana Bandeira disse...

Neinha, delícia é ter sua presença por aqui! Pois é, eu sou um poço de nostalgia oitentista, mas cá entre nós, quer infância mais saudável? Época em que escola pública FUNCIONAVA, que criança gostava de estudar, as brincadeiras eram deliciosas e exigiam criatividade, nada de internet, nem PlayStation, tampouco Wii ou X-Box 360, nada de Ben 10, netbooks... sabe, a gente era feliz, e certamente carregaremos essas doces lembranças por toda a vida. Tenho muito medo do tipo de lembrança que nossos filhos poderão ter.
Por isso, quero fazer o possível para que o Miguelzinho tenha uma infância feliz, saudável, ensinando a ele que o mundo não é feito só de tecnologia, mas sim de magia, a infância não volta!

E que bacana que conseguiu fazer o link, agora ninguém te segura!!!!! Acredita que eu aprendi esses dias, fuçando?
Beijinhos meus e do Mimi pra você e pro Yan!!!!!

Unknown disse...

Eu tinha um copão da Fanta hahaha que saudade!!!