quarta-feira, 25 de agosto de 2010

A volta pra casa...


Caraca, eu to emocionada pra dedéu em ver tanto carinho por aqui! Agora vou contar como foi:
Então, como diria meu amigo Jack, vamos por partes:
1) Ao fazer o pré-natal, foi constatado um aumento de pressão absurdo, PA totalmente descompensada (18 x 8, e após uma hora mais ou menos, 16 x 10), ambas inaceitáveis para uma gestante. O GO fez uma breve entrevista, escutou o coração do Mimi e sentenciou: "vou te internar". Já fiz beicinho, mas ele não se comoveu. Meu marido estava lá também, foi minha sorte pela força que me deu. Vim chorando pra casa, arrumei a mala (a de maternidade do Miguel, já que eu não tenho uma), avisei vcs e saí.
2) Na Santa Casa, fizemos a ficha de internação, fiz uma solicitação de barramento de visitas (senão aquilo vira festa no apê e eu queria apenas paz, e não tietagem) e fui para o centro de diagnóstico, fazer US. Eu não vi quase nada, só a cara do Flávio sorrindo pro monitor. Até que o médico ultrasonografista me questionou se eu havia feito outros US anteriormente... aquilo me gelou a coluna... disse que sim, que aquele era o quarto exame, e perguntei o motivo. E ele me perguntou se a data de gravidez batia com a DUM, eu novamente disse que sim, e perguntei o motivo - e ele me respondeu que apenas é pq eu estava de 23 semanas e 4 dias, mas com o bebê apresentando tamanhos equivalentes a 25 semanas e 2 dias... o que significa, é que Miguel vem grande mesmo!!! Na segunda-feira ele estava pesando 784 gramas (contra 311 do US do dia 27 de julho, menos de um mês e ele dobrou o peso). Finalmente, pedi pra ver o monitor, e nesse instante, Miguel se virou pra mim e colocou as mãos em frente à boquinha, como que em prece!3) Voltei para o quarto (3º andar, qto 319 leito A). Flávio continuava comigo na saga. Ele descobriu que em minutos, eu faria um hemograma. Não preciso dizer que fui esfriando, ficando vesguinha durante a coleta, senti o mundo ruindo debaixo da minha cama, mas no fim tudo correu bem. E me deram os malditos potes estéreis de 1 litro pra mijar dentro. É um exame que se chama Proteinúria de 24 horas (vc mija lá por 24 horas, e depois eles examinam o xixi). São vários potes. Mas só me deram um, e não me avisaram que nenhum xixi poderia ser dispensado, tampouco deram novos potes. Resultado: enchi um, depois mandei dois xixis pra fora, direto no banheiro.... aquilo descaracterizou o exame e eu teria que reiniciar, e nisso, ganhei mais um dia de estadia no hospital! Detalhe: nem que eu soubesse que não era pra fazer fora do vidro, eu teria sucesso, pq não tinham outro vidro. Aí eu falei pra enfermeira que ia fazer o "serviço" dentro da jarrinha de água! Catso!
4)Na segunda-feira ainda, eu que estava sozinha no quarto e num bem bom danado, recebi a desagradável estadia de outra gestante, diabética, tomadora de insulina, hipertensa, gripada, com um celular inquieto, cheia de visitas fora de hora (isso pq barrei as minhas visitas com carta escrita e tudo), e o pior: negativa, só falava que eu ia perder e tirar o Miguel antes do tempo. Por causa dela, minha pressão que estava já controlada, se elevou a 15 x 8. Dei pití às 2 da matina, e ela "milagrosamente" trocou de quarto (aleluiaaaa). Ah, e às 2 da matina meu novo pote de xixi chegou. Continuei sozinha...terça-feira, acordei, tomei banho, comi. Pedi mais comida, mas a coisa tava preta, mesmo com café, lanche, almoço, lanche, jantar e ceia, eu precisava comer mais.... só tinha aquilo pra fazer! Pedi pro Flávio o celular e o fone de ouvido. Passei a ouvir música o dia todo, cochilar e mijar no pote. Já havia enchido um frasco da nova leva para o exame, estava com 1/4 do segundo e prevendo contratempos, pedi o terceiro pote ainda pela manhã. Não veio. Pedi logo às 13 horas, nada... O vidro encheu pela metade......comecei então a praticar uma meditação budista para não fazer mais xixi, senão seria meu fim... pedi o pote novamente. Nada. Ameacei novamente um xixi na jarra de água. Nada. Meu marido chegou, pedi o pote. Nada. Comecei a reclamar e proferir palavrão. Nada. E o xixi querendo sair pelos olhos! Maridex foi à recepção da maternidade. Disseram para que eu fizesse no banheiro normalmente e iniciasse outro exame (ou seja, mais um dia internada). Eu que já havia ido lá ouvir, dei uma de Vera Verão - uêeeeeepaaaaaa!!!!!!!!!!!! Falei que nem fo**do, eu estava vazando de lá, isso sim... saí pisando duro e fiz a mala. Meu marido volta pro quarto e me encontra transtornada, à la Derci Gonçalves, de mala pronta, sentada na beira da cama xingando aos montes e em voz alta. Rodaaando a baiana... Gente, meu úterno pressiona a bexiga, chegava a doer! Nem quero lembrar! Flávio me pediu pra ficar quieta, e eu toda P da vida, soltava as pérolas:
" Se não tem culhão pra comprar um pote de mijo, pra que me internou?"
"To internada pra melhorar, e não pra passar por isso, vou é piorar com tanto stress",
"Enfermeira, nem adianta aferir a pressão, que eu to muito puta, vai dar bode aí".
"Eu custo muito mais aqui comendo feito lima nova, do que custaria comprar um pote de mijo"
"Car****o, agora sou o bozo... Que se fo** se acham ruim do palavrão, me dá um pote."
"Não queira que eu levante dessa cama, pq o bicho vai pegar".
"Vou ficar mais um dia aqui o cacete",
"Até agora fui boa, agora vão ver quem eu sou",
"Palhaça é a vovozinha",
"Só não mijo na jarra pela cidadania"
"Pronto, agora vão cuspir no meu leite"
"Se faz dois dias que falta pote, quem me garante que não vai faltar por mais 20?,
"Que fabriquem um"e bla bla bla. Falei tanto, vociferei tanto, que voilá!!!! O resultado foi bom! Ganhei o terceiro pote! Quem tem boca vai a Roma, digo, ao banheiro!!! Sem falar que estou com as pernas tonificadas pelo agachamento! hauhahuahuahuauhauha! (Assim que o pote chegou, fiz 600 ml de xixi e o puto do Flávio filmou tudo, morrendo de rir. Depois saquei o motivo: eu parecia uma rã com vazamento, hahahahahahah). Mas tudo deu certo, concluí a coleta nessa manhã (5:58), me banhei, tomei o café, ouvi música, e às 9 o médico chegou e me deu a alta. Deixei o hospital pouco mais de 9:30, já marquei novo pré-natal pra daqui a 15 dias no GESTAR (para atendimento de gestantes de alto risco somente).


A partir de agora, sou uma gestante de alto risco, infelizmente, cheia de restrições, nada de sal, de esforço, sair pouco ou nada, nada de namoro , afastamento de qualquer atividade laborativa. O GO deu um laudo de afastamento definitivo do trabalho, até o final da gestação. Vou tomar medicação para o controle da pressão arterial, mas tudo pelo meu Miguelzinho, ou melhor, Miguelzão...
Vou deixar algumas medidas do meu baby...

Na segunda-feira, com 23 semanas e 4 dias:
FCF - 162 BPM
Diâmetro biparietal - 62 mm
CC - 233 mm
CA - 206 mm
Fêmur - 4,5cm
Peso estimado - 784 kg (+ - 10 %)
ID gestação compatível com 25 semanas e 2 dias)

4 comentários:

Natália disse...

Nossa, sei que a situação é chata mas eu raxei de rir com a forma que vc relatou rs!
tadinha, ter que ficar de repouso não é fácil mas pelo "Miguelzão" vale qualquer coisa né =)
logo ele estará aí pra dar risada com vc dessas coisas que acontecem com a gente na gravidez rs!
bjinhos e melhoras.!
se cuida mamãezinha

Carla ♥♥♥ღ disse...

Que coisa hein amiga..apesar do assunto ser serio, vc escreveu de uma maneira que me fez dar boas risadas hehehe....mas agora tente ficar calminha em casa viu....siga as recomendacoes medicas

bjinhos

Adriana Band disse...

Rsrsrs, é que eu boto uma dose de humor na vida, pelo menos tento... tudo é muito pesado, a gente precisa rir! Porém eu relatei muito verdadeiramente, o que pensei, senti, falei e fiz lá no hospital...
Mas o assunto é sério mesmo, um risco ao qual todas estamos sujeitas, mesmo tendo alimentação livre de sal (meu caso). É bom sempre se cuidar... e claro, venho sempre contar algo ou incluir matérias úteis por aqui!
Beijos

deda disse...

Graças a Deus tá tudo sob controle!
E vê se para de esbravejar e faz tudo que o médico mandar, direitinho, hein?!
bjoooo