quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

38 semanas e o balanço de tudo - ou quase tudo


Pois é, quem diria - estamos chegando com tudo na 38ª semana. A maioria dos pimpolhos da blogosfera que me rodeia a esse tempo haviam nascido e o Miguelito, ó, só na maciota por aqui. Deixa ele, vá. Tô é gostando muito de ele ficar aqui dentro, mais sossego e paparico pra mim, claro! Depois que ele nascer, a Adriana vai embora e no lugar, chega a "mãe do Miguel". Que aliás, já ouvi me chamarem assim. Quanto mais perto o nascimento dele, além da vontade de ver a carinha gorda, sentir aquilo que só uma mãe sente ao ouvir o primeiro chorinho e essas coisas, chega também uma certa solidão e sentimento de perda. A barriga, posso assim dizer, virou um acessório indispensável! Nunca pensei que diria isso, mas amo ser barriguda! Mas tudo tem começo, meio e fim. Então, está na hora de se conformar.

E fisicamente, o que estou sentindo? 
Bom, a exemplo da mamãe Beca comentando na postagem anterior, eu nunca tive obstrução no escapamento. Dizem aí que na gravidez o intestino não funciona. Não acho. O meu parecia um saco de confeitar, o Miguel apertava e já saía o chantilly (xi, tem gente que nunca mais come bolo por aqui). Mas é claro que minha vida não se resumiu a ir ao banheiro fazer o number one e o two.
Eu senti muita fome e vontades, mas da metade da gestação até agora, passei por uma série de restrições alimentares. Calores, inchaços, gripes fortíssimas, azia, hemorrêichans, uma infecção de urina, dor nas mãos, pelos crescendo em profusão, uma chuva de cabelos brancos que da noite pro dia invadiram meu cocoruto e dores, muitas dores. Desde ontem, por exemplo, sinto uma dor diferente na zona do agrião e no pé da barriga. Mas nada de contração ou sinais visuais (geralmente encontrados no "coador de café"). 

Humor: passei por diferentes momentos durante toda a gestação. Depressão, início de TP, choros. Que toda grávida é sensível e carente, acho que não é novidade alguma. E claro, como nem tudo é escuridão, também muitas fases de otimismo e o bom humor nato. Quando engravidei, também disseram pra eu esquecer o besteirol, que o bebê escuta tudo e aprende e tal. Foi um vício que jamais consegui largar. 

Peso: já comecei enfiando o pé na jaca, e havia chegado aos 15,5 kg com 36 semanas. Porém com a dieta para diabéticos, em uma semana eliminei 1 kg. Amanhã tem pesagem, espero não ter aumentado muito mais que isso. Para todos os efeitos, o último peso foi de 89,5 kg (+ 14,5 kg no manequim) - para esse corpitcho de 1,78m. Não tá tão ruim assim.

Coragem: eu era mesmo uma cagalhona. Me pelava de medo de agulha. Chegava a chorar se alguém insistisse no assunto. A última agulha que havia penetrado uma veia minha foi em 1986 e eu me lembro que vomitei de tanto medo no pé de uma árvore. Vacina? Nem me viu. Cachorro de rua deve ser mais imunizado que eu.  Quando a atendente me entregou as guias de exames, eu chorei e xinguei. Quis não estar grávida pra não precisar passar por tudo aquilo. Mas fui lá, fiz e sobrevivi. Até mesmo porque depois da primeira picada, você vira uma chamariz para essas coisas. Deixa eu contar aqui:
1º hemograma - junho/2010 - 24 anos após a última agulhada.
2º hemograma - agosto/2010 - quando internada por hipertensão (aí começa o calvário)
3º hemograma - outubro/2010 - e eu achando que seria o último, rsrsr, doce ilusão...
4º, 5º, 6º e 7º  - novembro/2010 - foram 4 coletas em apenas 3 horas, para teste de curva glicêmica
8º hemograma - uma semana depois da tortura chinesa de 4 coletas, para eu não perder o costume de levar furada
E o da AIDS eu nem conto, que foi no mesmo dia do 8º hemograma, mas foi apenas uma picada na ponta do dedo. Menos pior.
Na mesma semana ainda, uma dose de antitetânica
Pra quem gorfava em tronco de árvore, desmaiava e o caramba a quatro, creio que superei o trauma! Me sinto forte, me sinto heroína!

Determinação: eu fumava já a 14 anos. E confesso que apesar do fedor, eu gostava. Teretetê e já botava um canceroso na boca. Era indiferente aos pedidos do maridão. Eu sempre dizia que apenas largaria "quando ele trabalhasse direito e me desse um filho". Cumpri a promessa que fiz. Foi difícil, 40 dias enlouquecida em abstinência. Mas saí vitoriosa e agora não quero mais saber do mardito. Outra coisa foi o mé! Cacilds! Esse eu sofro até hoje. Sempre gostei duma marvada. Martini, Amarula, Cuba, Caipirinha, Cerveja, Espumante, Whisky, Vermute, St.Remy, Licor, Vinho, Prosecco, Batidinha, Água de Bateria de Scânia, qualquer paixão me divertia. Mas precisei interromper essa bebeção toda em benefício do filhão. E provavelmente ainda por um bom tempo após o parto, caso eu tenha leite abundante e consiga amamentá-lo.

Palpite: isso não me faltou desde o primeiro dia em que soube da gravidez. Mas isso é um caso à parte e acho que já deixei claro meus limites, e quem se atrever a ultrapassar o risquinho que tracei, vai sentir as consequências. Não sou mulher de meias palavras. Boto pra correr. E depois que não venham falar que sou magera. O filho é meu, quem passou por tudo fui eu e quem manda sou EU!

Expectativa: não que eu não tenha nenhuma, mas de todos os que me rodeiam, sou a que mais bem tem se comportado. Acho que a sangria desatada não ajuda em nada. A única coisa que me incomoda é não ter a mínima noção de quando é que vai acontecer. 

Medo do parto: eu já disse que de duas, uma: ou eu vou surpreender a todos com a minha serenidade, ou na hora H eu vou me tocar da "gravidade do assunto" e sair correndo pela rua com aquele camisolão ingrato com a bunda de fora e sumir pelos cafundós.

Acho que é isso. Hoje não vou postar nenhum artigo sobre o desenvolvimento do bebê, porque a partir de agora não há mais novidade: ele continua acumulando mecônio para depois eun ter que limpar tudo (éca), continua maturando os pulmões e o cérebro, continua engordando, se nutrindo às minhas custas, hehehe! 
No final do dia pretendo tirar umas fotos para recordação. Também tem aquela faxina geral para encarar o pré-natal de amanhã. E fico por aqui então, voltarei apenas com novidades.
A gente se fala!

14 comentários:

Amanda disse...

Meu marido me pergunta como posso gostar de ler relatos de parto, gravidez e afins, pq segundo ele não são nada bonitos, totalmente sem glamour... Mas me emocionei lendo seu relato/resumo da gravidez. Sim, é super realista, mas não deixa de demonstrar paixão e amor pelo Miguel! Por ser mãe!
Boa sorte na espera! nos mantenha informadas, ok???????

Bjinhosssssssss

Than disse...

ADORO seu jeito SEU de escrever!
Entao, sobre o intestino o meu simplesmente parou de funcionar na gravidez, mesmo! Entupiu tudo ao ponto de eu correr pro PS gritando pelos corredores q eu queria cagar, pelamordedeus! rs...e continua assim!
Eu nao tenho medo de agulha, graças a Deus, mas confesso ter aflição de tudo isso!
Medo do parto...desde o dia q descobri a gravidez, mas agora gata, nao tem mais jeito neahn...rs...

Bjos e volte com noticias!

Cláudia Leite disse...

Sou viciada no seu blog, não tem jeito, vc faz de tudo pra isso tb neh!!!
Adorei seu relato.

O meu intestino também soltou bastante, e sempre tive dificuldades para cagar, era terrível. Melhor isso que ficar entupida neh?
Tb fumava Dri, mas pelo bebê faço qualquer coisa, é minha vida agora, e nesses dias de calor deu saudade de cerveja, porque tava muuuuito quente e a cerveja geladona é boooa.

Por mais que a gente pesquise, leia, tente entender, cada gravidez é única e descobrimos cada coisa neh? Coisas que nem imaginava!

Aguardo fotos, bjo na barrigola (pro Miguel)!

Naná Jacob disse...

EU AMOOO SEU JEITO DE ESCREVER...ACHEI MARAVILHOSO O POST, COM CERTEZA MIGUEL VAI FICAR MUITO ORGULHOSO PELO SEU ESFORÇO NESSES MESES..
VOLTA COM NOTÍCIAS PRA GENTE...

BEIJOS PRA VCS

Adriana Bandeira disse...

HAHAHAHAHAHA, eu consigo fazer a muierada confessar que caga e o quanto caga! Aqui até a Sandy confessa! Aahiahihahiahia!
Gente, obrigada por entender esse meu jeitão despachado e transparente de ilustrar a vida, nua e crua, do jeito que ela é! Sem frescura, sem vaidade, afinal todo mundo um dia passará por essas coisas!
Valeu, meus amores! Valeu, valeu!!!!
(acenando cuidadosamente pra pelanquinha do tchau não aparecer muito sob o braço).

Rênata Sakura disse...

Oii, "MaMãe do Miguel" rs..rs..
adorei o seu depoimento contando tudinho pra gente , nossa agulhas..uuuuhhhiii eu tenho medo!ainda mais quando dizer da injecao de anestesia, eu tenho medo, mais acho que quando se esta gravida supera isso neh, tem coisa mais importante pra pensar como, "daqui a 5 minutos, 10,20 eu vou encontrar com o meu filho!" ...

bom que vc nao falou sobre "estar muito ansiosa" pq eu estaria um pouquinho...

claro que toda mamae fica ne!

bom, manda uns beijinhos pro miguel da minha parte tá? aposto que ele ja esta escutando muito bem!

beijos pra vc dri..

Kat disse...

Oi Dri!! Menina, lendo seu post agora podemos ver claramente a luta que é botar um filho no mundo (as vezes até pra fazer o bb é uma luta kkkkkkk) Mas como vc disse, mesmo nada sendo um conto de fadas, ainda sim, é MARAVILHOSO! Ter um serzinho crescendo dentro da gente,(mesmo nos enjoando, nos inchando , nos fazendo ir ao banheiro 300x ao dia kkk, nos fazendo levar picadas e mais picadas)se tornando pessoinhas que serão amadas e protegidas por nós, tudo vale a pena.... No começo eu fquei muito confusa sobra a gravidez, pois sou uma pessoa que não gosta de responsabilidades, e até meio egoísta com meu dindin. Mas o amor que sinto pelo meu filho Raul já é tão grande , que eu faria tudo de novo!
Vc está sendo uma guerreira, passou por alguns problemas na gravidez mas está firme e forte, nào se deixando levar pelo desespero, até leva na brincadeira pra tentar ver as coisas pelo lado mais otimista!!! Parabéns pra vc, uma verdadeira jabulani leoa! E muito engraçada tb!!!
Quanto a dupla de sertaNOJO, se quiser ser minha sócia é só me procurar, antes eu era dois em um, vomitava e tinha diarréia o tempo todo, agora fico só com a primeira opção kkkk a parte do trono eu deixo pra vc, minha rainha kkkkkkkkkkkkkkk. Bjos, e estamos torcendo SEMPRE pra que vc e Mimi fiquem firmes e fortes até o dia da chegada!!!

Adriana Bandeira disse...

Então, Renata... eu disse que não estou tão ansiosa, bem menos que a torcida do Curíntia! Mesmo porque ansiedade demais atrapalha. Tenta você, quando chegar sua vez, se controlar também, é muito importante!
Bjaummm

KAt, o que foi que eu te disse lá atrás, quando vc ficou daquele jeito? O tempo diria, mostraria que uma criança muda tudo e nos faz repensar as atitudes e sentimentos. Eu também passei pela metamorfose.

E sim, a gente precisa encarar a vida com humor. Problema todo mundo tem. Resta a cada um decidir se o copo está "metade cheio ou metade vazio".

Renata Sakura disse...

é verdade! e alias, que desfile de mora é esse ai nas foto da marriga heim???? cada top menina, xikeeerrimo!!!! ameii

Renata sakura

http://mamaeenenem-bambinoangelicchio.blogspot.com/

Karina disse...

Nossa na gravidez eu também não tive problemas de nenhuam natureza no banheiro...rs!! Pelo contrário...

E quanto as perguntas enfames e conselhos, eles continuam quando o Miguel nascer...rs!!!

Bjossss

Yasmin*´¯`*.¸¸.*´¯`*♥* disse...

Vc eh uma figura mesmo hein kkkkkkkkkk...me divirto com o jeito que vc escreve...tbm adoro uma cervejinha, mas o controle agora eh total...Tbm nao estou tendo problemas com o intestino nao...sou um reloginho...

bjinhos

Yasmin*´¯`*.¸¸.*´¯`*♥* disse...

Oi flor, estou de 33 semanas...com barrigao de 39 kkkkkkkkkkk

silvia disse...

amiga , seu blog tá maravilhoso .... !!!
tá tudo explicadinho e detalhado cheio de humor e irreverencias kkkkk amei muitos topicos inclusive da dona Saraiva

Parabéns ! muito divertido compartilhar tudo isso com voce mesmo a distancia

beijocas
da Poia Silvia Beatriz Innocencio

☆♥ Rô ♥☆ disse...

Adri, vc tem razão,viu...se se estressar agora o mé pior...o negocio é relaxar, curtir, tirar as fotinhos e esperar o momento...
Beijo grand epra vcs.