quarta-feira, 29 de junho de 2011

Passo-a-passo: como se tornar uma morsa

Durante a minha gravidez, já fui o Chewbacca...


Sim, é meu rosto!




















Já fui o Jabba The Hutt...













Agora, gentilmente meu marido tem me chamado de Morsa. Claro, casei pra isso: receber os mais lindos apelidos!
 









Mas não foi assim toda a vida. Acreditem: eu tive um corpinho de dar inveja!

Pesando 30 quilos a menos, 10 anos mais nova, eu estava no meu auge de vitalidade e beleza. Eu não sabia o quanto sentiria falta da minha magreza (que na época eu abominava). E não fazia dieta alguma pra isso! Tomava litros de cerveja, devorava barras de chocolate, sanduíches, bolachas, refrigerantes, numa esbórnia alimentar sem fim. Já vi gente arregalando os olhos pra cima do meu "pratão de pedreiro", sem entender como uma magrela comia tudo aquilo. Eu tinha cara de quem comia alface e só. 

Pois o tempo foi passando, a idade pesando e o metabolismo pediu arrego. Ficou mais lento, devagar, quaaaase parando. Então a menininha com corpinho de miss foi ficando um mulherão com corpo de mamão. E ganhei facinho, facinho, 26 quilinhos. Entre chás "milagrosos", cápsulas com fórmulas fitoterápicas (nunca tive coragem de tomar as pílulas emagrecedoras que deixam a pessoa na mó nóia), conheci o efeito sanfona. Sanfoneando, perdi 10 quilos e fiquei boazuda. Mas logo eu encontrei os quilos perdidos. E assim fui tocando a vida, alisando fotos antigas, morta de saudade do que havia sido um dia. 
Então veio a gravidez. Apoiada nisso, perdi a vergonha e enfiei a cara nas panelas, nas garrafas, nos pacotes. Devorei bolos, pudins inteiros, comi como se fosse a última vez e assim fui engordando. Eu estava desvairada, parecia uma locomotiva sem freio. Então um pito da GO me fez entrar numa dieta. Ótimo, perdi muitos quilinhos, mais ainda com a dieta por causa do diabetes gestacional, mais restritiva ainda. Depois do parto, a desculpa era a amamentação (como disse a Than, o povo fala que emagrece e plá, mas só se for na Krakóvia, porque aqui foi diferente) e eu me acabei de comer. Pelo simples fato de amamentar, eu sentia muita fome. O tempo todo, noite e dia. Voltei a assaltar geladeira. Devido ao nascimento e à nova e louca rotina com Miguel, meus horários ficaram todos muito bagunçados. Passei a não dar conta da minha vida e nem da casa. Soma-se à loucura e o vai-e-vem da obra, começamos a jantar sempre após as 10 da noite. Se eu almoço por volta do meio dia, o período sem comer é de cerca de 10 horas ou mais. Resultado: comilança e cama. E isso implica em aumento de peso. Já tive vontade de começar uma dieta igual à da gestação. Mas e o tempo? Não dá! Imagine o caos do dia-a-dia de uma mãe de um bebê que não costuma dormir durante o dia, tendo que cuidar ainda de uma casa e de 10 gatos. Sim, são DEZ gatos que eu preciso alimentar, acarinhar, ralhar, limpar caquinha. Não sobra tempo, simplesmente, para me cuidar. Não agora. Resultado:

Portanto, se você quer mesmo ficar como eu, siga esses passos infalíveis:
  • Planeje suas compras no mercado com o máximo de delícias industrializadas: sorvetes, biscoitos, chocolates, balas, ingredientes para fazer mais doces, pipoca de microondas, flans, pizzas, hot pocket, amendoim, refri.................tudo estará sempre à mão na hora da sua fome.
  • Coma frutas. Com leite condensado ou até creme de leite. Se você for chique, coma com chantilly.
  • Pra que malhar? O barato é sentar ou deitar sempre que possível.
  • Sobrou um tempo? Faça um bolo, é um bom treinamento para ser mãe. Seu filho, quando crescer, irá pedir e você estará craque!
  • Mantenha sua mandíbula em forma: mastigue.
  • Segunda-feira você começa a dieta? Pode ser na terça! Ou na quarta, ou na quinta...
  • Coma tudo o que puder e depois passe o maior tempo possível sem comer. Repita a operação diariamente. Assim você fica sabendo como se sente um faquir e logo após, tem um orgasmo enquanto se empanturra de comida.
  • Alise as fotos de modelos ou a sua mesmo de quando era magrinha e repita: isso não me pertence mais.
  • E finalmente, faça como eu: sente e fique lamentando sua desgraça. Mas atenção: tem que ser sentada, pra evitar a fadiga. 
  • Ouça a música em que Roberto Carlos glorifica sua nova condição.
Agora gente, é pra valer: vejo tanta gente que está voltando ao peso normal ou até melhor que antes de engravidar, e sei que eu posso. Só vou esperar acabar o corre-corre da construção, que leva algo em torno de 1 mês (isso me faz jantar tarde, porque o Flávio chega tarde) e aí sim, tenho fé que vou conseguir ficar uma mãe toda boa!

7 comentários:

Ju Silva Alves Marchioro disse...

Chorei de rir com suas dicas hahaha.

Eu travei uma luta fortíssima com a balança há 2 meses e estou alcançando ótimos resultados.
O bom é você ter consciência do que está fazendo errado, assim que se reorganizar vai ver como perderá os liquinhos indesejados rápidinho!

Beijinhos...

Cláudia Leite disse...

ai Dri,
Vc consegue tirar sarro de tudo quanto é disgraça...rs.
O que me preocupa mais que os kilos é a barriga flácida, molenga e cheia de estrias, que coisa horrível! Ao menos a morsa tem a pele uniforme...

bjo.

Doce Espera disse...

Juro que li duas vezes para ver se não tinha sido eu que tinha escrito!!! kkkk
rsrsrs
Amei o post!!!
Esse efeito sanfona é para acabar com a dignidade de qualquer uma ne???
Entrei hoje no projeto "Verão sem Burca" quero emagrecer a todo custo os 12 quilos ganhos nestes tres anos de casório!!!

Bjokas

Mara disse...

Adriana eu desorganizada estressada e revoltada estou mais gorda do que na gravides q foi a quase 4 anos atrás to pensando em fazer um cirurgia de estomago , so tenho medo de morrer ,é dificil manter um ritimo com o bebe novinho , mas acho q vc consegue ,eu é q nao sei de mim, bjo e boa sorte.

Michelle disse...

Mtooo bom, Dri!!!! Chorei de rir... kkkk
Acho q toda mãe normal se identifica com o seu texto e com a loucura q é ter q passar por tdo isso.
Mas o q ainda me conforta é pensar q a gente passa por tdo isso por um bom motivo: nossos pequenos. E eles (pelo menos eles) ñ se importam ainda com nossas gordurinhas a mais.
Bjos e parabéns pelo blog

*Rê* disse...

Hehe, so vc mesmo!!! com essas dicas de beleza infaliveis..kkkkkkkk

Ananda Etges disse...

Ri muito! Eu me vi em várias linhas do texto! Todo mundo dizendo que amamentar emagrece... só se for na casa dos outros mesmo, pq aqui em casa ENGORDA. E como!

Beijos, Ananda.

http://projetodemae.wordpress.com