quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

As últimas novidades Jauenses

Quanta pretensão. Jauenses, que nada. Minhas mesmo, uai!

Primeiramente, quero informar que o Miguel tá super bem, até o esfoladão na testa à la Gorbachev já saiu. Um beijo a quem me deu apoio e força. E pra quem me condenou, ó:


Aliás, falando em Miguel, hoje ele está completando 2 meses e meio, e deu pra agarrar tudo o que ele consegue: meu cabelo, fraldas, paninhos, escova de cabelo, é preciso ficar muito mais atenta agora. 

Aham, a foto não tem nada com o contexto, mas eu achei uma gracinha meu Bizolinho com a camiseta na cabeça!


E eu, desde ontem estou resfriadona. Morrendo de medo de passar o bode pro Mimi. Nem sei como agir nesse caso. Nariz entupido é a coisa mais triste que existe, imagina então para um bebê. E o pior é que esses dias ele está mais grudado em mim ainda. Parece que quer mesmo pegar uma doencinha respiratória. Céus!
E bem nesses dias em que a gente se sente mais baleada por conta do resfriado, parece que o serviço aumenta. Ontem o Mi vomitou duas vezes em mim, ou seja, sujou dois vestidos meus (as roupas dele nem conto mais). Aliás, o último vestido tomou uma carga extra de meleca: o Miguel deu aquele barro sinistro e a fralda vazou, adivinha onde? Em mim, claro! Ele agora não faz mais cóquis o dia todo. Ele vai concentrando a munição para uma única rajada fatal. Hoje a vítima foi o bebê conforto. É tanta mérlin que fralda nenhuma suporta. E vai a podrona aqui lavar o forro sujo de cocô. Aliás, mamães, os cocozes dos seus bebês são feito tinta? Tingem tecidos? Não sei se é regra ou se o Miguel é a exceção, mas se ele fizer, por exemplo, na toalha de banho, tem que ser na base do Vanish pra sair a mancha amarela!
Ééééé! Rapadura é doce mas não é mole não!
E mais uma novidade pra terminar o post: a construção do nosso lar começou na terça e está indo a todo vapor. E São Pedro está deixando, por enquanto. Dentro de 3 meses, a gente muda! Então é vida nova! Mal vejo a hora de mudar pra uma casinha com a minha cara, e o melhor, MINHA!
Boa semana a todas, e prometo às mamys blogueiras, logo eu volto a comentar mais. To devendo isso!
Fui!

7 comentários:

Máh disse...

Olá!
Não te condeno em hipótese alguma! Minha avó é deficiente física e me derrubou quando eu tinha um mês fiquei internada pois tive um pequeno traumatismo e em nenhum momento tenho capacidade para falar nada dela assim como certamente não posso te criticar!
Certamente vc faz o que esta ao seu alcance e se esforça muito para cuidar do seu filho então não se sinta tão mal assim...
Não contente em ter tido isso minha mãe fechou a porta nos meu dedinhos quando eu tinha nove meses foi necessário retirar a porta pelos parafusos para que eu não perdesse meus dedinhos... E esu estou aqui firme e as vezes forte!!
Mães erram sempre querendo acertar!!!
Beijo

projetodemae disse...

Haja Vanish para ser feliz! Beijos!

Jullia disse...

Hahaha, vanish é tudo aqui em casa!!! Beijos Dri

Beca Bricio - Mulher que pariu disse...

Dri, disse tudo! As mérlins do Gui eram tinta e das boas!!! E eu que não sou nada prendada lavando roupa já viu né hahahaha

Lavava a lá beca mesmo e ficava manchado! minha mãe que tirava as manchas hahahaa

bjãooooooooooooooooooooo

Mamãezinha Feliz!! disse...

rsrsrsr
Essas manchinhas amarelas, ngm merece... aki é vanish com sabão de coco e mto esforço para esfregá-las...
Espero que a casa logo fique pronta e seja tdo como vc sempre quis!!
bjos

Cláudia Leite disse...

Alguém teve a coragem de te criticar Dri? É que pimenta nos olhos dos outros é refresco neh? Tem gente que não consegue se colocar no lugar do outro...

Meu, vc me fez lembrar de uma grande história que minha mãe participou: ela cuidava de 3 crianças: eu, e duas primas. Daí um dia minha prima caiu, mas minha mãe não contou nada à minha tia no final do dia, por receio que ela se chateasse. Daí minha prima passou a noite incomodada com os bracinhos, chorando. Ao ser levada no hospital pela manhã (pela minha tia) ela teve os braços enfaixados (sim os dois!)... tadinha. Imagina o climão que ficou depois neh... meooo Deus! E minha tia não sacrificou minha mãe não...
Não tô comparando as histórias não, mas acontece cada coisa!

aINNNNNN
Fiquei enjoada com o post... rsrs. Brincadeira!
Em poucos meses estarei na M@&¨% também!

bjo e bom final de semana.

Adriana Bandeira disse...

Ah, Claudinha... quando eu tinha 10 anos, derrubei uma bebê (não vou dizer quem é porque o blog tem sempre alguém espiando) - é minha parente - e eu derrubei de nuca no chão. Foi de uma altura ínfima, mas bateu a cuca. Chorou, chorou, chorou. Quando vieram acudir, eu aleguei que ela tava chorando do nada, não confessei o acidente por medo da bronca. Olha que irresponsável eu fui. E se depois a menina convulsionasse, sei lá, ninguém saberia o motivo! Ainda bem que nada aconteceu e hoje ela é uma moça linda!!! E saudável, ahahahahah!